domingo, 8 de maio de 2011

A MELHOR E MAIS SANTA

Conta-se que uma garotinha de 5 anos acordou cedo e encontrou o pai fazendo o café da manhã. Então, logo perguntou: “Por que o senhor está fazendo café?”. “Porque hoje é o Dia das Mães” – respondeu o pai, todo carinhoso. Ele só não esperava a reação de surpresa da menina: “Ah, então todos os outros dias são dias dos pais?”.

O DIA MÃES traz à lembrança todas as mães do mundo. As simples, humildes, pobres, educadores, rainhas, princesas, enfim, todas porque a presença da mãe é constante e permanente. É ela que dá os princípios da vida e orienta os filhos. A realização dos filhos é a realização das mães e a realização das mães é a realização dos filhos.
ACEITANDO a maternidade, a mãe traz a vida para que a nossa sociedade tenha mais vida. Mãe é doadora de vida. Doar vida é esperar o filho que não chega, chorando e orando para que volte em segurança. Doar vida significa passar noites acordada, amparando o filho doente, na cabeceira da cama, dando remédios na hora certa, tenha o filho cinco, dez, vinte ou cinqüenta anos. Ela sempre está ali, perto.

UM AUTOR desconhecido definiu, muito bem, a grandiosidade e o amor materno, ao reproduzir as palavras vindas do coração de uma mãe diante da pergunta: Mãe, de qual dos seus filhos você mais gosta? Sem deixar-se abalar e deixando transparecer um pequeno sorriso, respondeu: “Eu amo aquele que está doente, até que se recupere; eu amo aquele que está chorando, até que seja consolado; eu amo aquele que está estudando, até que aprenda; eu amo aquele que está endividado, até que pague suas dívidas; eu amo aquele que está desempregado, até que consiga emprego; eu amo aquele que está afastado de Deus, até que se converta. E, com olhar distante, semblante triste e com voz sufocada, completou: Eu amo aquele que já me deixou, até que eu o reencontre”.

SÃO PIO décimo dizia: “dai-me boas mães e eu salvarei o mundo!” Nem as noites mal dormidas conseguem apagar o brilho de seu rosto e de seus olhos, porque o rosto e os olhos de uma mãe espelham o carinho e a meiguice de quem dá a vida e por ela se sacrifica.

AGRADEÇAMOS a Deus do mais profundo do nosso coração, a mãe que tivemos. Ela é a única e a melhor. Nunca se pode fazer comparações entre a nossa mãe e a mãe dos outros. A nossa é sempre a melhor e mais santa, disto não podemos duvidar.

Obrigado mãe!
Arquidiocese de Feira de Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CADASTRE AQUI SEU EMAIL E RECEBA NOSSAS NOVIDADES